Os gastos que uma empresa possui com logística estão entre os maiores, o que acaba absorvendo uma boa fatia do faturamento. Devido a isso e ao período de recessão que o país vive, é fundamental encontrar meios de otimizar as operações e os custos que a logística gera — ao mesmo tempo em que os serviços oferecidos aos clientes são aprimorados. E é aí que entra a roteirização de cargas fracionadas.

A seguir, explicaremos melhor o conceito, a importância e quais são as melhores práticas para fazer esse planejamento com eficiência. Quer saber mais sobre o assunto? Então continue com a leitura e confira agora mesmo!

O que é roteirização?

O processo de roteirização pode ser definido como o planejamento de um roteiro para a realização das entregas. O objetivo é otimizar a distância percorrida, reduzir os custos operacionais e o tempo necessário para que o pedido chegue ao seu destino.

Em outras palavras, é a atividade que determina como será feita a distribuição dos pedidos, de forma a atender todos os pontos da melhor maneira possível.

Tudo isso é feito considerando a quantidade de veículos disponíveis (e sua capacidade), o volume de itens, os pontos de entrega, as restrições no trânsito e dos clientes, entre outras variáveis — a depender de como a empresa define o plano de rota.

Por que ela é tão importante para cargas fracionadas?

Uma carga fracionada é um sistema em que pequenas remessas de pedidos não completam a capacidade de um veículo se enviadas sozinhas. Dessa forma, diversas cargas (de clientes variados) são consolidadas no mesmo caminhão, que atenderá vários pontos de distribuição.

Nesse sentido, investir na roteirização de cargas fracionadas é uma forma de conseguir maior eficiência no transporte, no atendimento aos clientes e aumentar as margens de lucro do negócio.

Entretanto, vale lembrar que, para tomar a decisão do planejamento de rotas de forma precisa, o ideal contar com transportadoras que utilizam essas soluções, usando softwares específicos para este fim.

Benefícios da roteirização de cargas fracionadas

As vantagens de se adotar o plano de rotas nas operações vão além da redução de custos com fretes. Entre os principais benefícios, podemos citar:

  • diminuição das distâncias para a realização de coletas e entregas;

  • redução do tempo necessário para finalizar a distribuição;

  • melhoria no dimensionamento e consolidação das cargas;

  • melhor aproveitamento da frota;

  • utilização eficiente dos recursos humanos e melhor aproveitamento das horas trabalhadas;

  • diminuição no índice de reclamação por demora nas entregas;

  • aumento da satisfação dos clientes;

  • ganho em competitividade.

Quais são as melhores práticas para a roteirização de cargas fracionadas?

Para implementar um planejamento de rotas, o ideal é contar com boas práticas e outros recursos que ajudem a deixar o processo mais estruturado e com a possibilidade de retornar com resultados mais satisfatórios. Por exemplo:

1. Distribuição fixa

Em vez de fazer a roteirização de cargas fracionadas considerando somente o volume de entregas e abrangendo todos os pontos de uma só vez, vale a pena adotar o sistema de distribuição fixa — principalmente se houver uma demanda maior.

Cabe ao gestor fazer a divisão das regiões para atendimento, o que pode ser feito de acordo com CEP, bairro, cidades, zoneamento, entre outros. A partir daí, o planejamento de rotas é definido de acordo com as áreas.

Assim, é possível atender todos os pontos com uma frequência maior, simplificando a rotina da gestão de transportes.

2. Investimento em tecnologia

O investimento em tecnologia é um meio de modernizar as operações e deixá-las menos sujeitas a erros e retrabalhos. No que diz respeito à roteirização de cargas fracionadas, a utilização de uma ferramenta especializada é a única forma de criar um percurso eficiente e com agilidade.

Diante de tantas variáveis que podem ser incluídas no processo de análise, a automatização é uma saída para evitar problemas como demora, erros e aumento dos custos.

3. Consolidação das cargas

Essa é uma estratégia voltada para melhorar o fluxo de entregas para regiões que possuem um volume inferior de envios. Por meio dela, evita-se que os veículos saiam para a rota sem ter toda a capacidade preenchida, ou que se tenha que incluir mais pontos no trajeto, tornando-o mais longo e correndo o risco de aumentar os custos e o risco de roubo de cargas.

Com esse dimensionamento, espera-se que se tenha mais cargas para atender o percurso, otimizando o uso da frota. Nesse caso, só é necessário ter o cuidado de não esperar tempo demais, arriscando a atrasar a entrega para os clientes — fugindo do prazo acordado inicialmente.

4. Agendamento de entregas

Vale a pena analisar a viabilidade de implementar o agendamento de entrega em suas operações. Se os clientes aceitarem receber os pedidos em dias específicos, essa opção pode influenciar positivamente no processo de consolidação das cargas.

Assim, cada região teria datas para ser atendida, permitindo o acúmulo de pedidos e melhorando o aproveitamento da capacidade dos veículos.

Do ponto de vista dos clientes, essa estratégia pode ser positiva, haja vista que eles passam a ter uma previsibilidade maior de quando seus pedidos chegarão, podendo se programar para recebê-los.

5. Contratação de uma transportadora especializada em fracionados

Quando se opta por contratar transportadoras, deve-se ter o cuidado de analisar bem as empresas que estão participando do processo de seleção de fornecedores e escolher o melhor parceiro de negócios.

Nesse sentido, o ponto principal é optar por um negócio especializado no transporte de fracionados. Isso ajuda a ter uma garantia maior de que o serviço será prestado por quem entende do assunto, aumentando as chances de alcançar os resultados que se espera.

A roteirização de cargas fracionadas é necessária para conseguir organizar o fluxo de entregas — atendendo a todos os pontos com o máximo de eficiência. Em termos de melhorias operacionais, como se pode ver, ela é uma excelente aliada para a redução de custos, melhoria no atendimento aos clientes, aumento da qualidade dos serviços e obtenção de ganho em competitividade.

Gostou deste post? Suas dúvidas sobre a roteirização de cargas fracionadas foram esclarecidas? Então aproveite para assinar a nossa newsletter agora mesmo e ficar por dentro de outros assuntos relacionados ao transporte de mercadorias!